Friday, November 03, 2006




Se há coisa que me aflige são os programas de miúdos. Porque raios têm que ter cores e vozes histéricas e bonecos contínuamente aos saltos como se acabassem de tomar uma mão cheia de LSD?
Ainda por cima falam com as crianças de uma maneira absolutamente esquizofrénica e demente. Seria possível tratá-los como futuros adultos em vez de vegetais?
Isto para os que são para crianças até 4 anos, porque os maiores levam com uma série de moralismos e sexismos absurdos, vejamos:
não se mente, não se bate, os rapazes têm sempre namoradas e andam sempre em grupo e são todos cool e toda a gente tem muita honra em relação a compromissos, ainda que muitas vezes tenham altercatos como roubos de namorados e coisas afins. è impressionante, nem deixam aos miúdos um espacinho para pensar e ter ideias sobre o que querem para a vida. Eu até percebo o Noddy mas ele é tão inocente que até chateia, mas onde está o Tom Sawyer e o Hunkleberry Fin? Sempre eram mais divertidos...

3 comments:

Mario said...

Enquanto me descubro pensando coisas assím penso se nao estarei já demasiado velho e por isso nao percebo a televisao para crianças. Mas certamente, tem razao, e o do LSD é certo. Das últimas séries porém gostei duma que se chama Pocoyo (www.pocoyo.com), é para crianças muito pequenas e o neno mesmo parece posto de algo pior que LSD (um dos amigos é um mítico elefante rosa), mas é muito currinha.

A Raíña Vermella said...

A min o que me parece terrible é o do sexismo, que ademáis pasa como a cousa máis natural do mundo: as rapazas son parvas ou pasivas do mesmo xeito que as persoas temos dous ollos: sen o máis mínimo cuestionamento. De tódolos xeitos, os debuxos que viamos nós non eran moito mellores. "Heidi" e, sobre todo "Candy, Candy" (tremenda) ademáis de machistas a morte eran absurdamente melodramáticas, supoño que para advertir aos críos de que a vida é un val de bágoas. Pero o do LSD é certo:)

pipi das meias altas said...

A mario: eu penso o mesmo, já me vejo sentada numa cadeira de palha a dizer "No meu tempo é que era!", aqui somos conhecidos por ser como o "velho do restelo", esse excelso personagem d'Os Lusíadas, sempre críticos acutilantes. Mas gostei da página do pocoyo, é bonito, tem futuro o jovem.
A raiña vemella: é verdade que as rapazas son tontas e que os de Heidi e "Candy, Candy" tampouco axudavan moito, pero aqui sempre botavan a par de isso uns dibuxos guays como os dos cinquenta de Warner(bugs bunny, Correcaminos e o Coyote, Tom e Jerry) e claro uns franceses que molavan un montón coma AS CIDADES DO OURO (http://www.citesdor.com/), que canto sei, non os botavan en España por anti-colonialistas, pois a sua história tiña lugar na conquista do novo mundo e era unha crueldade tremenda, pero tiñan uns dibuxos chulissimos. Paga a pena ver hoxe os de xente grande coma os de corto maltese que leva a vida de puta madre, a que si?

Blog Archive